VINHOS ESPANHÓIS

Liebes, já postei aqui sobre o Mercado San Miguel em Madrid, mas deixei p/ falar sobre os vinhos em um post à parte, o q/ faremos agora: um dos boxes mais freqüentados do mercado é sem dúvida a bodega Pinkleton & Wine (Custodia de Vinos).


Para quem aprecia ou adora um bom vinho como eu, é uma ótima dica, principalmente pq vcs podem degustar vários tipos, a uma pq a variedade é grande e, a duas, pq eles vendem a garrafa ou a copa (taça) do que vcs escolherem.
Os preços variam de 3 a 15 euros a copa, depende da qualidade e da safra.


A Espanha, detentora da maior área cultivada em vinhedos do planeta, é um país de grande tradição vinícola e possui inúmeros vinhos de alta qualidade, existindo hoje, 54 regiões D.O.s (Denominación de Origen).


Não vou me aprofundar mto no assunto (longe de mim ser uma enochata!), afinal, vale mesmo é sabermos que os vinhos espanhóis estão classificados em três níveis de qualidade, quais sejam:
Vino de mesa - vinho inferior, cuja produção pode ser feita em qualquer região do país, e que não se enquadra na categoria Denominación de Origen (D.O.).
Vino de la Tierra - vinho de mesa um pouco mais diferenciado, produzido em região vinícola tradicional do país (Andalucía, Castilla-La Mancha, etc.), e que não se enquadra na categoria D.O.
Vino de Denominación de Origen (D.O.) - vinho de qualidade, produzido em região delimitada e sujeito a severas regras que regulam as características do solo, os tipos de uvas utilizadas, o método de vinificação, o teor alcoólico, o tempo de envelhecimento, etc, equivale a AOC francesa e à DOC italiana.


E tb que existem categorias baseadas no tempo de envelhecimento dos vinhos que foram utilizadas inicialmente pela região de Rioja, e são adotadas na maioria das D.O.s, a saber:
Vino joven ou Vino Sin Crianza ou Vino del Año - Vinho jovem, um pouco envelhecido, mas não o suficiente para ser considerado "crianza".
Vino de Crianza - Vinho (tinto, branco ou rosé) de melhor qualidade, envelhecido pelo tempo mínimo de 02 anos, dos quais pelo menos 12 meses em barril de carvalho para os vinhos tintos e 6 meses em barril de carvalho para os brancos e rosados.
Vino Reserva - Vinho superior feito nas melhores safras. Os tintos devem ser envelhecidos pelo tempo mínimo de 03 anos, dos quais pelo menos 01 ano em barril de carvalho, enquanto os brancos e rosés podem envelhecer apenas 02 anos, dos quais 06 meses em carvalho.
Vino Gran Reserva - Vinho superior feito nas safras excepcionais. Os tintos devem envelhecer pelo tempo mínimo de 05 anos, dos quais pelo menos 02 anos em barril de carvalho. Os vinhos brancos e rosés podem envelhecer apenas 04 anos, dos quais 06 meses em carvalho.


Bom, acho q/ é o suficiente p/ uma boa degustação de vinhos espanhóis, com essas dicas básicas vcs vão poder escolher o que melhor lhes apetecem, lembrando que para acompanhar o jámon (presunto) tão apreciado por lá,o ideal é um reserva ou gran reserva, pq são incorpados, meus preferidos.
Para quem não tem o hábito, uma copa de Rioja Crianza é satisfatório, pois é um vinho leve e pouco rascante, e ainda apresenta um excelente custo-benefício (quer dizer vinho de boa qualidade com ótimo preço).
Lembrem-se sempre da água para acompanhar.


Ressalta-se que cada país tem o seu vinho em especial, hj falamos dos espanhóis, na Itália, por ex, o carro-chefe é o Brunello di Montalcino, em Portugal os Cartuxas dominam e na França, vale investir em um bom Châteauneuf-du-Pape, todos dos deuses!


Fotos e edição LL.
Fonte de pesquisa: Enciclopédia do Vinho.
Beijos tintos!

Comentários

Marcelle Louback disse…
Muito bom o post! Agora, utilizar "a uma, a duas" entrega que a blogueira é operadora do Direito, né?? Adoro, rsrsrs!! Bjs
LL disse…
kkkkk, não tem jeito, já é vício, rs, mas eu bem q tento evitar o uso de certas expressões...
Bjaum!